Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
330,00 310,00 326,00
GO MT RJ
313,00 308,00 304,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2620,00
Garrote 18m 2920,00
Boi Magro 30m 3610,00
Bezerra 12m 2300,00
Novilha 18m 2670,00
Vaca Boiadeira 2840,00

Atualizado em: 27/1/2022 11:18

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Tereza: produtor precisa ser pago por preservação

 
 
 
Publicado em 30/11/2021

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou hoje (30/11) que está passando da hora de os produtores rurais serem remunerados por serviços ambientais no país. Ela destacou o compromisso do Brasil de acabar com o desmatamento ilegal até 2028 e disse que a delegação brasileira na COP26 surpreendeu ao apresentar medidas para reduzir as emissões de poluentes na produção agropecuária.

"Está passando da hora de resolver o pagamento por serviços ambientais. Temos que resolver o problema do desmatamento ilegal, ele tem que ser zero", afirmou a ministra nesta terça-feira no Fórum Planeta Campo. Ela lembrou que o país preserva 66% do território com mata nativa e que 25% das florestas estão dentro de propriedades rurais privadas. "Metade das emissões brasileiras são provenientes do desmatamento. Há um desafio de construção de economia da floresta e valoração dos serviços ecossistêmicos", emendou.

Segundo Tereza Cristina, o Brasil conseguiu mostrar na conferência de Glasgow, na Escócia, que a agropecuária tem papel fundamental na agenda climática global. "A equipe brasileira apresentou soluções que já adotamos, e surpreendeu. Poucos países têm projetos de redução de emissões no nosso setor", destacou.

A ministra reforçou a visão de que os compromissos firmados pelo Brasil, como de participar das ações para redução da emissão de metano, significam oportunidades para o país, que tem "expertise nas medidas de redução e pode colaborar com outros países", disse. "A agropecuária mostrou que é extremamente importante na agenda climática nacional e mundial".

Para Tereza Cristina, a COP26 poderia ter evoluído mais em termos de financiamento das ações de combate e adaptação às mudanças climáticas. Entre os obstáculos que o Brasil ainda tem que superar para cumprir os compromissos climáticos, disse a ministra, estão o "desafio do crédito, a capacitação de técnicos de assistência técnica e extensão rural nesse tema, a transferência de tecnologias já disponíveis".

"Diferencial competitivo"

Também no evento, o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, disse que a vegetação nativa preservada no Brasil deveria estar atrelada aos produtos agrícolas nacionais como um diferencial competitivo que precisa ser remunerado. Segundo ele, são 282 milhões de hectares de florestas conservados dentro das propriedades rurais brasileiras.

"Isso é uma vantagem competitiva para o Brasil, é um diferencial quando nas compras de produto brasileiro, um volume gigantesco de área que deveria estar atrelada aos produtos do agro brasileiro para serem reconhecidos e remunerados de alguma forma como um benefício aos produtores que cuidam dessa vegetação nativa em cada um dos biomas brasileiros", afirmou Leite.  Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[27/01/2022] - Arroba: boi China vale até R$ 10 a mais por arroba
[27/01/2022] - Custo de produção do boi segue em disparada
[27/01/2022] - Milho: até onde vão os preços?
[27/01/2022] - Milho em alta em Mato Grosso do Sul
[27/01/2022] - Entidade protesta contra imposto sobre o milho
[27/01/2022] - Chuva deve trazer alívio a produtores do Sul
[27/01/2022] - CNA pede ajuda para produtores afetados pelo clima
[27/01/2022] - Brasil parte para retaliação em disputa comercial

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[26/01/2022] - Pecuaristas protestam contra queda do leite
[26/01/2022] - EUA: deputados culpam frigoríficos por carne cara
[26/01/2022] - Arroba: mercado lento em SP
[26/01/2022] - Preço da carne bovina caiu no atacado
[26/01/2022] - Batistas fecham acordo com a CVM sobre a Eldorado
[25/01/2022] - Exportações de carne bovina dispararam em janeiro
[25/01/2022] - Demanda pela carne brasileira deve continuar forte
[25/01/2022] - Exportações do Agro bateram recordes em dezembro
[25/01/2022] - Arroba: pressão de baixa perdeu força
[25/01/2022] - Arroba: semana começa com poucos negócios
[24/01/2022] - EUA liberam exportações de unidade do Minerva
[24/01/2022] - Arroba: mercado continua lento
[24/01/2022] - Safra de milho tem fortes perdas em MG
[24/01/2022] - Milho em alta preocupa compradores
[24/01/2022] - Tabela de fretes sobe quase 10%
[21/01/2022] - Boi parado há nove dias em São Paulo
[21/01/2022] - Frigoríficos pagam até R$ 10 a mais por boi China
[21/01/2022] - Importador prevê mais carne brasileira na China
[21/01/2022] - Diferença entre boi e frango é a segunda maior
[21/01/2022] - Brasil importou menos lácteos em 2021
[21/01/2022] - O calor vai continuar no Rio Grande do Sul?
[20/01/2022] - EUA lideram compras do Brasil pelo segundo mês
[20/01/2022] - Arroba: mercado parado em SP
[20/01/2022] - MS: pecuaristas pagaram a conta do embargo chinês
[20/01/2022] - Prefeitura pede que JBS devolva terreno
[20/01/2022] - Milho já passa de R$ 100 a saca no Sul
[20/01/2022] - Itália tenta conter surto de peste africana
[19/01/2022] - Arroba: exportações podem bater recorde histórico
[19/01/2022] - Agro domina exportações em portos do Paraná
[19/01/2022] - Marfrig: ômicron não afeta abates
[19/01/2022] - Pecuaristas recusam acordo com frigorífico fechado
[19/01/2022] - Leite: ano pode ser complicado para o produtor
[19/01/2022] - Milho volta a rondar os R$ 100 a saca
[19/01/2022] - IGP-M volta a acelerar
[18/01/2022] - Exportações de carne estão acima de janeiro 2021
[18/01/2022] - Arroba: cenário de estabilidade
[18/01/2022] - Escalas estão menores em Mato Grosso
[18/01/2022] - Briga por ICMS sobre o milho vai à Justiça
[18/01/2022] - Pecuaristas protestam contra a Globo Rural
[17/01/2022] - Arroba: nem pra cima, nem pra baixo
[17/01/2022] - Frigorífico fecha e deixa dívida milionária
[17/01/2022] - Milho volta a ser negociado acima de R$ 100 a saca
[17/01/2022] - JBS anuncia novo presidente da JBS Brasil
[17/01/2022] - Globo Rural ataca a Pecuária brasileira
[17/01/2022] - Estados decidem elevar ICMS sobre combustível
[14/01/2022] - PIB do Agro cresceu 10% em 2021
[14/01/2022] - Arroba: pecuarista vai segurar o boi
[14/01/2022] - Arroba: preços não acham espaço para cair
[14/01/2022] - Milho: produção deve crescer em 2022
[14/01/2022] - Varejo vendeu mais puxado por supermercados

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br