Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
309,00 304,00 304,00
GO MT RJ
299,00 296,00 294,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3980,00
Bezerra 12m 2190,00
Novilha 18m 2800,00
Vaca Boiadeira 3090,00

Atualizado em: 23/7/2021 09:41

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Brasil vai importar milho dos EUA

 
 
 
Publicado em 18/06/2021

Com o aval dado pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) para a importação de milho dos Estados Unidos, empresas brasileiras que aguardavam a liberação já trabalham para começar a trazer o grão. A Resolução Normativa nº 32, que autoriza a importação, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta quinta-feira.

O documento do órgão altera regras sobre cultivares transgênicas e torna viável, entre outros pontos, a compra do cereal norte-americano - a mudança valerá a partir de 1º de julho. Importadores relatam tratativas adiantadas para a contratação de ao menos três navios, com cerca de 65 mil toneladas cada. Eles devem chegar ao país, provavelmente por Santa Catarina, a partir da segunda quinzena do próximo mês.

De acordo com informações preliminares, há potencial de contratação de outros sete navios, diz José Antônio Ribas Júnior, presidente do Sindicato das Indústrias da Carne e Derivados de Santa Catarina (Sindicarne/SC). O executivo não mencionou os nomes das empresas.

“A liberação é fundamental. Faz parte de estratégia para o setor sob a ótica de custo e disponibilidade de grãos para que sigamos oferecendo proteína sem que isso seja um elemento adicional de aumento da inflação”, afirma. Segundo ele, os esforços para a liberação exigiram reuniões em diferentes instâncias em Brasília. O encontro mais recente, conta, foi na última terça-feira, com integrantes a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Embora a importação do milho norte-americano seja vista como uma alternativa pontual, a liberação é estratégica. O setor ganha poder de barganha para negociar o cereal, principal insumo da ração animal, em um ano em que seus preços atingiram patamares recordes. Em suínos, aves e ovos, o milho e a soja representam 70% dos custos de produção.

Ainda segundo Ribas Jr., com a alta do milho, neste momento, o grão norte-americano chega ao Brasil com preços mais competitivos que os do grão disponível no mercado interno, especialmente em Santa Catarina. “Logo o equilíbrio será retomado”, acrescenta.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) avaliou como positiva a resolução do CTNBio. “Com a redução do desequilíbrio que existia entre a fácil exportação de grãos brasileiros e a difícil importação para território nacional, além da viabilização técnica da importação proveniente de grandes produtores de grãos, como é o caso dos EUA (aliada à isenção da TEC de importação desses insumos), espera-se que a especulação que causou aumentos injustificados no Brasil (com impacto na inflação dos alimentos) arrefeça gradativamente”, afirmou a entidade, em nota divulgada nesta quinta.

Ontem, em comentários sobre as perspectivas para a safra 2021/22, o gerente da Consultoria Agro do Itaú BBA, Guilherme Bellotti, reforçou que a abertura total para a importação de milho dos Estados Unidos deve ter impacto limitado sobre os preços, mas poderá ajudar a diminuir a preocupação com a falta do produto. “Os preços de paridade elevados ainda dificultam a compra do cereal americano”, disse.

Segundo ele, o Brasil importou 820 mil toneladas de milho entre janeiro e maio deste ano. As compras ajudaram a indústria de proteína animal a minimizar os impactos do aumento dos preços do grão no mercado interno, mas não eliminam os efeitos da alta sobre os custos da cadeia. A decisão do CTNBio pode ajudar caso haja quebra de produção na Argentina, de onde os brasileiros já compram o cereal, que sofreu com o clima. Todas essas movimentações no mercado de milho não vão pressionar os preços para patamares vistos antes da pandemia, analisou Bellotti.  Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[23/07/2021] - Contrabando de bois: ação da polícia apreende gado
[23/07/2021] - Arroba: não está sobrando boi
[23/07/2021] - Arroba: onde o boi subiu?
[23/07/2021] - Como deve ser esta sexta no mercado do boi?
[23/07/2021] - Situação difícil para quem precisa comprar milho
[23/07/2021] - China jura que peste suína está sob controle
[23/07/2021] - JBS convoca funcionários para trabalho presencial

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[22/07/2021] - China pode habilitar novos frigoríficos no Brasil
[22/07/2021] - Arroba: confinamento dá uma mão aos frigoríficos
[22/07/2021] - Exportações recordes aos EUA surpreendem o setor
[22/07/2021] - Laticínios falam em colapso do setor do leite
[22/07/2021] - SC terá a menor safra de milho da história
[22/07/2021] - Ministro não acredita em greve dos caminhoneiros
[22/07/2021] - Produtores rurais são vítimas de onda de golpes
[21/07/2021] - Ministro Tarcísio defende construção da Ferrogrão
[21/07/2021] - MT anuncia projeto que pode prejudicar a Ferrogrão
[21/07/2021] - Caminhoneiros voltam a ameaçar governo
[21/07/2021] - Arroba: frigoríficos tentam segurar boi na unha
[21/07/2021] - Tem como a arroba do boi subir mais?
[21/07/2021] - Leite: alta para o produtor chegou ao fim?
[21/07/2021] - Geada pode trazer mais perdas para o milho
[20/07/2021] - Unidade do Marfrig é interditada
[20/07/2021] - Massa de ar polar provoca neve e geada no Sul
[20/07/2021] - Exportações de carne seguem em ritmo forte
[20/07/2021] - Arroba: pressão continua
[20/07/2021] - Arroba: frigoríficos seguem segurando compras
[20/07/2021] - Milho: agência prevê quebra histórica na safra
[20/07/2021] - Milho volta a subir no Brasil e no exterior
[20/07/2021] - Agro ajuda a reduzir a inflação no Brasil
[19/07/2021] - Arroba: compras travadas
[19/07/2021] - Arroba: frigoríficos testam o mercado
[19/07/2021] - Leite: produtor precisa ter cautela
[19/07/2021] - Milho: preços perto dos R$ 100 a saca
[19/07/2021] - Importação ilegal de bezerros preocupa pecuaristas
[19/07/2021] - INMET emite alerta para onda de frio
[19/07/2021] - Militantes vêm ao Brasil tentar barrar a Ferrogrão
[16/07/2021] - Massa de ar polar chega ao Brasil no fim de semana
[16/07/2021] - Arroba: frigoríficos tentam forçar baixa
[16/07/2021] - Leite: dá para acreditar em melhora do lucro?
[16/07/2021] - Peste suína africana avança na Alemanha
[16/07/2021] - Agro ajuda a segurar a inflação medida pelo IGP
[15/07/2021] - Arroba: escalas confortáveis em SP
[15/07/2021] - Dá para ganhar dinheiro com confinamento em 2021?
[15/07/2021] - China: rebanho não vai se recuperar tão cedo
[15/07/2021] - Leite: preço sobe e alivia um pouco o produtor
[15/07/2021] - Raiva: 55 casos positivos em São Paulo
[15/07/2021] - FGV: indicador mostra que Agro deve crescer mais
[14/07/2021] - Arroba: oferta curta não permite queda do boi
[14/07/2021] - Arroba: frigoríficos seguram compras em SP
[14/07/2021] - Por que a arroba do boi não sobe?
[14/07/2021] - IMEA prevê crescimento de 25% na pecuária de MT
[14/07/2021] - Prévia do PiB surpreende e registra queda
[14/07/2021] - Governo aumenta estimativa para o PIB
[14/07/2021] - Câmara dá urgência à regularização fundiária
[13/07/2021] - Chineses tentam renegociar preço da carne
[13/07/2021] - Exportações de carne começam julho firmes
[13/07/2021] - Arroba: escalas aumentam e seguram o preço do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br