Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
309,00 296,00 301,00
GO MT RJ
296,00 303,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2940,00
Garrote 18m 3360,00
Boi Magro 30m 3970,00
Bezerra 12m 2610,00
Novilha 18m 3150,00
Vaca Boiadeira 3300,00

Atualizado em: 20/4/2021 10:25

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

STF pode derrubar compra de terra por estrangeiro

 
 
 
Publicado em 26/02/2021

Em dezembro, quando prometeu vetar qualquer proposta aprovada no Congresso Nacional que flexibilize as regras sobre compras de terras por estrangeiros, o presidente Jair Bolsonaro deu um banho de água fria nas pretensões de parte da bancada ruralista e das entidades do agronegócio. Agora, quem pode resolver o assunto é o Supremo Tribunal Federal (STF).

A Corte inicia hoje o julgamento de duas ações sobre a constitucionalidade das restrições impostas pela legislação de 1971 e por um parecer da Advocacia-Geral da União (AGU) de 2010. Entre outros itens, as normas restringem a 25% do território do município, sem exceder 10% para pessoas de mesma nacionalidade, as áreas rurais que podem ser vendidas a empresas brasileiras com maioria de capital internacional. Essa mesma regra vale para pessoas físicas ou jurídicas estrangeiras.

O ministro Marco Aurélio Mello, relator do caso, indicará a manutenção do entendimento atual, informa o texto de seu voto, obtido pelo Valor. Segundo ele, a restrição respeita os princípios da soberania, da segurança nacional, da proteção do meio ambiente e da ordem econômica. A aquisição indiscriminada de imóveis rurais, afirma o ministro, poderia violar a independência do país.

“A ausência de regulação compromete o aspecto externo da soberania, ao permitir que parcela do território seja submetida à vontade de pessoas de fora”, escreveu ele, no âmbito da ação em que a Sociedade Rural Brasileira (SRB) contesta o parecer da AGU que limitou o acesso às terras.

O ex-presidente da SRB e atual secretário de Agricultura de São Paulo, Gustavo Junqueira, autor da ação, diz que o parecer da AGU, publicado no segundo governo Lula, segue uma “cartilha socialista”, que limita investimentos no agronegócio ao estabelecer uma “intervenção estatal na vida privada das empresas e pessoas”.

Ao Valor, ele criticou a diferenciação de tratamento dado ao capital estrangeiro direcionado ao campo e disse que, devido à rigidez das leis fundiária, trabalhista e ambiental brasileiras, a soberania nacional não está sob risco. “O risco está mais com estrangeiro que vai investir aqui do que com o brasileiro”, opinou.

Para o relator do caso, contudo, a lei pretende garantir “a autodeterminação do povo brasileiro para conduzir a política econômica de forma eficaz, sem ser constrangido ante influência externa indevida”. Ao contrário de interferir na autonomia das pessoas jurídicas, prossegue o ministro, a norma estimula a igualdade em relação às demais potências no mercado global e evita “atividade econômica predatória”.

De acordo com Marco Aurélio, o parecer da AGU traduz a urgência da regulamentação, diante da expansão da fronteira agrícola e do aumento nos índices de biopirataria, desmatamento e grilagem de terras. “A terra rural ocupa posição nuclear na condução dos assuntos econômicos, tendo em conta a distribuição desigual. A liberdade absoluta à circulação de capital estrangeiro ensejaria graves reflexos do capital especulativo na questão agrária, com o aumento de latifúndios e de conflitos agrários”.

O ministro também dá razão ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e considera ilegal um parecer da Corregedoria Geral de Justiça de São Paulo que dispensou tabeliães e oficiais de registro de observarem as restrições e as determinações impostas pela lei.

Com a indicação dada por Bolsonaro de barrar mudanças saídas do Congresso, o agronegócio foi pego de surpresa com a pauta do Supremo. Marco Aurélio indeferiu os pedidos da SRB e do governo paulista para que o julgamento não fosse virtual, alegando que o tribunal está sobrecarregado e a prestação jurisdicional “não pode ficar paralisada”.

Com isso, o julgamento de ambos os casos começará hoje no plenário virtual do STF. A plataforma fica aberta até o próximo dia 5 para receber os votos dos ministros, depositados por escrito.

O advogado Ricardo Quass Duarte, sócio do escritório Souto Correa, defendeu uma empresa brasileira com capital estrangeiro na compra de imóvel rural em São Paulo em 2012, caso que gerou a ação movida pelo Incra. Na sua visão, a regra não mais se sustenta em um mercado aquecido de fusões e aquisições. “Se a pessoa jurídica tem sede no Brasil e é organizada sob as leis brasileiras, pagando impostos e gerando empregos aqui, não há motivo para equipará-la a estrangeiro”, afirmou.

Procurada, a AGU disse que as restrições são compatíveis com os preceitos constitucionais da soberania, do desenvolvimento nacional e da função social da propriedade. O Incra, em nota, defendeu o cumprimento da lei. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/04/2021] - Arroba tem pequena alta em Mato Grosso do Sul
[20/04/2021] - Arroba: frigoríficos voltam a oferecer menos em SP
[20/04/2021] - Exportações brasileiras de carne seguem fortes
[20/04/2021] - Importações chinesas de carne cresceram 11%
[20/04/2021] - Exportações podem tirar o Brasil da crise
[20/04/2021] - Governo suspende imposto sobre milho e soja
[20/04/2021] - Preço do milho não dá sinais de trégua

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/04/2021] - Marfrig acelera adoção do transporte ferroviário
[20/04/2021] - Pecuaristas argentinos temem volta das cotas
[20/04/2021] - A hora e a vez do Boi Safrinha
[20/04/2021] - Tereza: recursos do Plano Safra serão recompostos
[19/04/2021] - Frigoríficos tentam derrubar a arroba, sem sucesso
[19/04/2021] - Arroba do boi sobe em Cuiabá
[19/04/2021] - Milho: mercado travado
[19/04/2021] - Agro ajuda Brasil a ter superávit nas contas
[19/04/2021] - Vacinação contra aftosa começa em maio
[19/04/2021] - JBS compra empresa de proteína vegetal na Europa
[19/04/2021] - Ação pede que STF reveja decisão que beneficia JBS
[19/04/2021] - Prévia do PIB indica forte crescimento em fevereir
[19/04/2021] - Alta do IGP-M perde força em abril
[16/04/2021] - Pecuaristas não aceitam preço menor para o boi
[16/04/2021] - Boi: escalas melhoram. Arroba vai ceder?
[16/04/2021] - Exportações do Agro batem recorde histórico
[16/04/2021] - Marfrig nega compra de frigoríficos em dificuldade
[16/04/2021] - Leite: produtores preferem jogar fora a entregar
[16/04/2021] - Impasse no orçamento ameaça Plano Safra
[16/04/2021] - Argentina intervém no mercado de carne bovina
[15/04/2021] - Frigoríficos tentam pagar menos pelo boi
[15/04/2021] - Arroba: frigoríficos conseguem alongar escalas
[15/04/2021] - Abates caíram 60% em Mato Grosso do Sul
[15/04/2021] - Bezerro: relação de troca é a pior da história
[15/04/2021] - Reposição cara pode derrubar o confinamento
[15/04/2021] - CNA pede acordo comercial com a Coréia do Sul
[15/04/2021] - Leite: Conseleite é fundado em Mato Grosso
[15/04/2021] - Novela do Funrural acaba semana que vem?
[14/04/2021] - Brasil pode exportar 35% da carne bovina
[14/04/2021] - Frigoríficos grandes lucram com exportações
[14/04/2021] - Qual a saída para os pequenos frigoríficos?
[14/04/2021] - Arroba: boi China já vale R$ 325 em SP
[14/04/2021] - Frigoríficos seguram as compras em Goiás
[14/04/2021] - Boi subiu 60% em MT, custos também dispararam
[14/04/2021] - Exportações de carne de MT subiram quase 40%
[14/04/2021] - Milho dispara e saca já vale R$ 104
[14/04/2021] - MAPA renova facilidade para pequenos laticínios
[13/04/2021] - Importações de carne da China devem bater recorde
[13/04/2021] - Preço médio da carne exportada disparou em abril
[13/04/2021] - Arroba: boas notícias para o mercado
[13/04/2021] - Scot vê mercado do boi devagar em SP
[13/04/2021] - Rendimento de carcaça melhorou em 2020
[13/04/2021] - Milho dispara e vai além dos R$ 102
[13/04/2021] - Milho: produtividade da safrinha deve ser menor
[13/04/2021] - Existe alternativa pra alta do milho?
[12/04/2021] - Frigoríficos menores vivem crise gravíssima
[12/04/2021] - Exportações cada vez mais dependentes da China
[12/04/2021] - Arroba bate recorde histórico em São Paulo
[12/04/2021] - Arroba do boi volta a subir em Goiás e MT
[12/04/2021] - Oferta de boi segue curta em SP

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br