Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
309,00 296,00 301,00
GO MT RJ
296,00 303,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2940,00
Garrote 18m 3360,00
Boi Magro 30m 3970,00
Bezerra 12m 2610,00
Novilha 18m 3150,00
Vaca Boiadeira 3300,00

Atualizado em: 20/4/2021 10:25

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Líder da bancada do Agro está otimista

 
 
 
Publicado em 05/02/2021

Escolhido para presidir a bancada ruralista pelos próximos dois anos, o deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR) diz que uma de suas primeiras missões no comando da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) será trabalhar para incluir no Orçamento de 2021 todos os recursos que o agronegócio quer. Segundo ele, no ano passado, o Ministério da Economia assegurou que haveria dinheiro para cobrir o seguro rural integralmente e também a equalização de juros.

O volume anunciado para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) é de R$ 1,3 bilhão para 2021. Para os subsídios ao crédito, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, pediu R$ 15 bilhões à equipe econômica. Souza não confirma a cifra.

“As pautas da bancada ruralista são as pautas do governo”, disse o deputado ao Valor logo após sua posse na presidência da FPA, ocorrida na terça-feira. Segundo ele, o alinhamento entre os poderes Executivo e Legislativo deve ajudar a destravar demandas do grupo, hoje formado por 241 deputados e 39 senadores. “Temos uma grande oportunidade de avançar nas pautas que são caras ao nosso setor”.

A rentabilidade no campo cresceu nas últimas temporadas, mas o “estoque de dívidas do passado” tem excluído produtores da atividade e engessado a economia, afirma Souza. Segundo ele, o governo trabalha em um “grande programa” para solucionar o endividamento rural, embora não haja previsão para seu lançamento.

A extinção da dívida bilionária do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) também fará parte das tratativas com o Planalto e o Ministério da Economia. Promessa de campanha do então candidato Jair Bolsonaro, a remissão do passivo foi deixada de lado - o governo alega ter receio de cometer pedalada fiscal -, o que tem revoltado uma parcela dos produtores.

O projeto que flexibiliza as regras para estrangeiros comprarem terras no Brasil - sem consenso nem entre os produtores rurais, ainda mais depois que Bolsonaro se disse contrário à ideia - segue sendo um dilema para os ruralistas. “Pessoalmente, acho que o tema não está maduro. Mas o Instituto Pensar Agro [IPA, entidade que dá suporte técnico à bancada] vai deliberar e decidir se vão colocar uma pedra sobre ele ou se querem que a gente trabalhe”.

Na eleição do novo comando da Câmara, o deputado paranaense votou em Baleia Rossi (MDB-SP). Rossi era apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ) para sucedê-lo, em disputa vencida por Arthur Lira (PP-AL). Mas o voto em Rossi não deverá ser problema para a relação entre os ruralistas e o comando da Casa, acredita Souza. “Seremos aliados na Câmara e no Senado.

A bancada ruralista foi uma das que mais fez campanha [para Arthur Lira]. O compromisso dele conosco é muito grande”. Lira não compareceu à posse de Souza na presidência da FPA - segundo informou, por questões de agenda.

Uma das prioridades da nova liderança da bancada ruralista no Congresso é a regularização fundiária, assunto que entrou na lista dos 35 projetos “prioritários” que Bolsonaro enviou ao Parlamento. “Vamos diminuir queimadas e desmatamentos, e se eles ocorrerem, haverá punição”, afirmou. A Frente vai defender ainda a mudança na Constituição para incorporar a ela as condicionantes do Supremo Tribunal Federal (STF) para a demarcação de terras indígenas no país. A bancada quer deixar as regras mais rígidas.

“O presidente Bolsonaro tem nos dito que no governo dele não haverá demarcações que não estejam 100% certas, que não sejam legítimas. E quando ele não for mais presidente, quando assumir um governo de esquerda no futuro, como fica? Precisamos alterar a Constituição porque tudo que fazemos infraconstitucional o STF não aceita”, diz ele.

Desde o julgamento do caso da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, os governos tentam mudar a interpretação das regras para demarcação a partir de pareceres vinculantes da Advocacia-Geral da União (AGU). Souza também defende a abertura para que os indígenas possam produzir alimentos ou arrendar as terras já antropizadas, sem a abertura de novas áreas, para produtores rurais.

Com a nova lei de defensivos, outra prioridade da frente, a expectativa é acelerar a aprovação de moléculas mais modernas, que deixam menos resíduos nos alimentos e são utilizadas em doses menores. Em 2020, o Brasil bateu novo recorde no registro de defensivos. Já as mudanças em regras de licenciamento ambiental, o terceiro dos temas no topo da agenda da FPA, têm um efeito indireto, mas importante para o setor, afirma o líder ruralista. “Ele vai destravar os modais de transporte e reduzir o custo de produção”, diz. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/04/2021] - Arroba tem pequena alta em Mato Grosso do Sul
[20/04/2021] - Arroba: frigoríficos voltam a oferecer menos em SP
[20/04/2021] - Exportações brasileiras de carne seguem fortes
[20/04/2021] - Importações chinesas de carne cresceram 11%
[20/04/2021] - Exportações podem tirar o Brasil da crise
[20/04/2021] - Governo suspende imposto sobre milho e soja
[20/04/2021] - Preço do milho não dá sinais de trégua

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/04/2021] - Marfrig acelera adoção do transporte ferroviário
[20/04/2021] - Pecuaristas argentinos temem volta das cotas
[20/04/2021] - A hora e a vez do Boi Safrinha
[20/04/2021] - Tereza: recursos do Plano Safra serão recompostos
[19/04/2021] - Frigoríficos tentam derrubar a arroba, sem sucesso
[19/04/2021] - Arroba do boi sobe em Cuiabá
[19/04/2021] - Milho: mercado travado
[19/04/2021] - Agro ajuda Brasil a ter superávit nas contas
[19/04/2021] - Vacinação contra aftosa começa em maio
[19/04/2021] - JBS compra empresa de proteína vegetal na Europa
[19/04/2021] - Ação pede que STF reveja decisão que beneficia JBS
[19/04/2021] - Prévia do PIB indica forte crescimento em fevereir
[19/04/2021] - Alta do IGP-M perde força em abril
[16/04/2021] - Pecuaristas não aceitam preço menor para o boi
[16/04/2021] - Boi: escalas melhoram. Arroba vai ceder?
[16/04/2021] - Exportações do Agro batem recorde histórico
[16/04/2021] - Marfrig nega compra de frigoríficos em dificuldade
[16/04/2021] - Leite: produtores preferem jogar fora a entregar
[16/04/2021] - Impasse no orçamento ameaça Plano Safra
[16/04/2021] - Argentina intervém no mercado de carne bovina
[15/04/2021] - Frigoríficos tentam pagar menos pelo boi
[15/04/2021] - Arroba: frigoríficos conseguem alongar escalas
[15/04/2021] - Abates caíram 60% em Mato Grosso do Sul
[15/04/2021] - Bezerro: relação de troca é a pior da história
[15/04/2021] - Reposição cara pode derrubar o confinamento
[15/04/2021] - CNA pede acordo comercial com a Coréia do Sul
[15/04/2021] - Leite: Conseleite é fundado em Mato Grosso
[15/04/2021] - Novela do Funrural acaba semana que vem?
[14/04/2021] - Brasil pode exportar 35% da carne bovina
[14/04/2021] - Frigoríficos grandes lucram com exportações
[14/04/2021] - Qual a saída para os pequenos frigoríficos?
[14/04/2021] - Arroba: boi China já vale R$ 325 em SP
[14/04/2021] - Frigoríficos seguram as compras em Goiás
[14/04/2021] - Boi subiu 60% em MT, custos também dispararam
[14/04/2021] - Exportações de carne de MT subiram quase 40%
[14/04/2021] - Milho dispara e saca já vale R$ 104
[14/04/2021] - MAPA renova facilidade para pequenos laticínios
[13/04/2021] - Importações de carne da China devem bater recorde
[13/04/2021] - Preço médio da carne exportada disparou em abril
[13/04/2021] - Arroba: boas notícias para o mercado
[13/04/2021] - Scot vê mercado do boi devagar em SP
[13/04/2021] - Rendimento de carcaça melhorou em 2020
[13/04/2021] - Milho dispara e vai além dos R$ 102
[13/04/2021] - Milho: produtividade da safrinha deve ser menor
[13/04/2021] - Existe alternativa pra alta do milho?
[12/04/2021] - Frigoríficos menores vivem crise gravíssima
[12/04/2021] - Exportações cada vez mais dependentes da China
[12/04/2021] - Arroba bate recorde histórico em São Paulo
[12/04/2021] - Arroba do boi volta a subir em Goiás e MT
[12/04/2021] - Oferta de boi segue curta em SP

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br