Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
309,00 296,00 301,00
GO MT RJ
296,00 303,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2940,00
Garrote 18m 3360,00
Boi Magro 30m 3970,00
Bezerra 12m 2610,00
Novilha 18m 3150,00
Vaca Boiadeira 3300,00

Atualizado em: 20/4/2021 10:25

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Arroba do boi já chegou no limite?

 
 
 
Publicado em 04/02/2021

Principal matéria-prima da indústria frigorífica, a arroba bovina atingiu nesta semana recorde de R$ 300, segundo indicador Esalq/B3. O preço, que considera a média das negociações de cinco regiões de São Paulo, acende um alerta no setor – que enfrenta dificuldades, em meio à crise econômica, de repassar a alta dos custos de produção ao consumidor final.

“O mercado doméstico está bastante enfraquecido. Agora teve o corte do auxílio emergencial e algo que já estava acontecendo tem se intensificado, que é o consumidor migrando para proteínas mais baratas”, observa diretora executiva da Agrifatto, Lygia Pimentel.

A projeção da consultoria, com base nos dados do Sistema de Inspeção Federal e de órgãos estaduais ,é de que os abates em 2020 cheguem a 36 milhões de cabeças, o menor desde 2015. Naquele ano, o mercado também enfrentava um contexto de retenção de fêmeas e baixa oferta de animais.

O diferencial de 2021, contudo, é uma forte crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19. “O boi casado, a carne, tudo está no maior preço da história e a consequência disso é que o consumo está ficando cada vez menor”, destaca César de Castro Alves, consultor de agronegócio do Itaú BBA.

Segundo ele, o consumo interno só voltará a reagir quando os preços caírem – o que, afirma, está longe de acontecer. “Aqui a gente não tem um ambiente de aceitação de preço. Mas acontece que a oferta está tão baixa que o preço se impõe”, explica Alves ao lembrar que “o ciclo pecuário é soberano”. “É um momento de muito pouca oferta e quem vai continuar pagando por isso somos nós”, destaca o analista.

Com a economia ainda em recuperação, ele acredita que o consumo deve se concentrar entre uma parcela cada vez menor da população brasileira enquanto os preços seguirão sustentados pelas exportações e menor oferta de animais. “O consumo já está muito menor e a tendência é de que fique ainda menor nos próximos anos”, aponta Alves.

Com o mercado interno respondendo por 70% das vendas da indústria, as perspectivas são de margens também historicamente baixas. “De modo geral, não dá pra dizer que a indústria doméstica está bem. Em geral, ela está com margens apertadas e ociosidade elevada”, aponta o analista da Scot Consultoria, Hyberville Neto.

Segundo levantamento feito pela empresa, a relação entre o preço pago pela indústria pelo boi e a venda da carcaça no mercado doméstico iniciou este ano em 12,9%, abaixo da média histórica de 16%. Entre aquelas que atuam com desossa, essa margem é ainda menor, de 3,5% ante média histórica de mais de 18%.

“Em termos de preço, esse teto dos R$ 300 já está claro para o mercado de que não tem como aumentar muito mais que isso. É insustentável o repasse de preços ao consumidor final e, em novembro, a gente já viu isso”, observa o analista de proteína animal do Rabobank, Wagner Yanaguizawa.

Segundo ele, já era esperada uma queda no consumo entre dezembro e janeiro, quando sazonalmente há uma menor demanda interna e externa. O que chama atenção, contudo, é a valorização da arroba neste momento.

“O grande ponto mesmo é o mercado doméstico. A gente precisa de um cenário mais confortável para recuperação econômica para dar suporte para incrementos e consumo doméstico. Principalmente pensando num cenário em que os preços ao consumidor final estão em patamares elevados”, avalia o analista. Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/04/2021] - Arroba tem pequena alta em Mato Grosso do Sul
[20/04/2021] - Arroba: frigoríficos voltam a oferecer menos em SP
[20/04/2021] - Exportações brasileiras de carne seguem fortes
[20/04/2021] - Importações chinesas de carne cresceram 11%
[20/04/2021] - Exportações podem tirar o Brasil da crise
[20/04/2021] - Governo suspende imposto sobre milho e soja
[20/04/2021] - Preço do milho não dá sinais de trégua

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/04/2021] - Marfrig acelera adoção do transporte ferroviário
[20/04/2021] - Pecuaristas argentinos temem volta das cotas
[20/04/2021] - A hora e a vez do Boi Safrinha
[20/04/2021] - Tereza: recursos do Plano Safra serão recompostos
[19/04/2021] - Frigoríficos tentam derrubar a arroba, sem sucesso
[19/04/2021] - Arroba do boi sobe em Cuiabá
[19/04/2021] - Milho: mercado travado
[19/04/2021] - Agro ajuda Brasil a ter superávit nas contas
[19/04/2021] - Vacinação contra aftosa começa em maio
[19/04/2021] - JBS compra empresa de proteína vegetal na Europa
[19/04/2021] - Ação pede que STF reveja decisão que beneficia JBS
[19/04/2021] - Prévia do PIB indica forte crescimento em fevereir
[19/04/2021] - Alta do IGP-M perde força em abril
[16/04/2021] - Pecuaristas não aceitam preço menor para o boi
[16/04/2021] - Boi: escalas melhoram. Arroba vai ceder?
[16/04/2021] - Exportações do Agro batem recorde histórico
[16/04/2021] - Marfrig nega compra de frigoríficos em dificuldade
[16/04/2021] - Leite: produtores preferem jogar fora a entregar
[16/04/2021] - Impasse no orçamento ameaça Plano Safra
[16/04/2021] - Argentina intervém no mercado de carne bovina
[15/04/2021] - Frigoríficos tentam pagar menos pelo boi
[15/04/2021] - Arroba: frigoríficos conseguem alongar escalas
[15/04/2021] - Abates caíram 60% em Mato Grosso do Sul
[15/04/2021] - Bezerro: relação de troca é a pior da história
[15/04/2021] - Reposição cara pode derrubar o confinamento
[15/04/2021] - CNA pede acordo comercial com a Coréia do Sul
[15/04/2021] - Leite: Conseleite é fundado em Mato Grosso
[15/04/2021] - Novela do Funrural acaba semana que vem?
[14/04/2021] - Brasil pode exportar 35% da carne bovina
[14/04/2021] - Frigoríficos grandes lucram com exportações
[14/04/2021] - Qual a saída para os pequenos frigoríficos?
[14/04/2021] - Arroba: boi China já vale R$ 325 em SP
[14/04/2021] - Frigoríficos seguram as compras em Goiás
[14/04/2021] - Boi subiu 60% em MT, custos também dispararam
[14/04/2021] - Exportações de carne de MT subiram quase 40%
[14/04/2021] - Milho dispara e saca já vale R$ 104
[14/04/2021] - MAPA renova facilidade para pequenos laticínios
[13/04/2021] - Importações de carne da China devem bater recorde
[13/04/2021] - Preço médio da carne exportada disparou em abril
[13/04/2021] - Arroba: boas notícias para o mercado
[13/04/2021] - Scot vê mercado do boi devagar em SP
[13/04/2021] - Rendimento de carcaça melhorou em 2020
[13/04/2021] - Milho dispara e vai além dos R$ 102
[13/04/2021] - Milho: produtividade da safrinha deve ser menor
[13/04/2021] - Existe alternativa pra alta do milho?
[12/04/2021] - Frigoríficos menores vivem crise gravíssima
[12/04/2021] - Exportações cada vez mais dependentes da China
[12/04/2021] - Arroba bate recorde histórico em São Paulo
[12/04/2021] - Arroba do boi volta a subir em Goiás e MT
[12/04/2021] - Oferta de boi segue curta em SP

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br