Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
191,00 177,00 188,00
GO MT RJ
181,00 175,00 181,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1790,00
Garrote 18m 2100,00
Boi Magro 30m 2610,00
Bezerra 12m 1380,00
Novilha 18m 1620,00
Vaca Boiadeira 1890,00

Atualizado em: 3/6/2020 11:55

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Quais negócios Bolsonaro planeja fechar na China?

 
 
 
Publicado em 23/10/2019

Depois de visitar o Japão, o presidente Jair Bolsonaro chega nesta quinta-feira (24) à China, país que mais importa produtos brasileiros no mundo. Diferenças ideológicas manifestadas antes da posse já deixaram de ser levadas em conta, e o governo chinês é um dos interlocutores estrangeiros mais frequentes das autoridades brasileiras. A agenda de Bolsonaro na China contempla esse estreitamento de relações.

Um conjunto de acordos entre Brasil e China deve ser assinado durante a visita. Três áreas serão os principais focos, segundo o Itamaraty: ampliação e diversificação das importações chinesas, atração de investimentos para o Brasil e cooperação em ciência e tecnologia.
A programação da comitiva de Bolsonaro na China

Ainda na quinta, Bolsonaro participará em Pequim de um jantar oferecido pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, com empresários brasileiros e chineses.

O principal evento da agenda de Bolsonaro na China ocorrerá na sexta-feira (25). Uma conferência empresarial organizada pela Apex Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), com a participação de Bolsonaro e ministros brasileiros e chineses, servirá para estabelecer negociações comerciais.

Na manhã da sexta, a abertura da conferência terá discursos de Bolsonaro, do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, fará uma apresentação também pela manhã.

À tarde, Onyx Lorenzoni dará uma palestra sobre investimentos em infraestrutura no Brasil. Ele e outros membros do governo terão encontros com autoridades e empresários chineses para divulgar oportunidades de investimento. A agenda da sexta-feira fechará com um jantar envolvendo autoridades e empresários dos dois países.

Veja os principais assuntos que serão discutidos nos encontros de quinta e sexta-feira.

Ampliação e diversificação das exportações, sobretudo agrícolas

Segundo o embaixador Reinaldo de Almeida Salgado, um dos principais interesses do Brasil no comércio com os chineses é diversificar as exportações da área agrícola. Não por acaso, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, desembarcou na China dias antes mesmo da chegada de Bolsonaro.

Atualmente, a soja é o produto que o Brasil mais exporta para a China. Em declaração à Folha de S.Paulo, Tereza Cristina afirmou que Brasil e China estão perto de assinar um protocolo sanitário para a exportação de frutas. A China importaria melão brasileiro e exportaria peras ao Brasil.

Autoridades chinesas também estariam interessadas em importar etanol brasileiro. De acordo com o jornal, a ministra diz que um grupo de trabalho entre os dois países deve ser montado em breve para discutir essa possibilidade.

Além disso, a China estuda liberar a importação de carnes de dezenas de frigoríficos brasileiros, o que significaria um incremento na quantidade de carnes exportadas pelo Brasil aos chineses.

Atração de investimentos em infraestrutura, ferrovias, 5G e turismo

Um dos grandes focos da comitiva de Bolsonaro na China será mostrar as possibilidades de investimento em infraestrutura no Brasil. Onyx Lorenzoni será o principal encarregado dessa tarefa, especialmente durante a conferência empresarial da sexta-feira.

Na terça-feira (22), ainda em visita ao Japão, o chanceler brasileiro Ernesto Araújo afirmou que vê a China como um parceiro importante de investimentos na área de infraestrutura. "É uma presença útil e proveitosa para nós", disse. Em julho, Araújo já havia falado que a China tem grande interesse por projetos de concessões, privatizações e licitações de obras do governo Bolsonaro.

Investimentos no setor ferroviário serão um ponto importante das conversas. O presidente Bolsonaro já afirmou que quer prestigiar as ferrovias durante o seu mandato. Em agosto, ele assinou o contrato de concessão da ferrovia Norte-Sul, que engloba um trecho de mais de 1.500 quilômetros entre São Paulo e Tocantins.

Ainda no âmbito da infraestrutura, espera-se uma parceria entre os dois países na tecnologia de redes 5G. É provável que o Brasil adote a tecnologia 5G desenvolvida pela empresa chinesa Huawei. Mas é pouco provável que o 5G seja tratado com profundidade nesta visita, já que a adoção de uma tecnologia ainda está sendo discutida no Brasil.

Além disso, de acordo com Reinaldo Salgado, o campo do turismo também pode suscitar investimentos chineses em infraestrutura no Brasil. "A infraestrutura de turismo certamente representará oportunidades para investidores chineses. Da mesma forma que você tem malaios que são donos de redes hotéis no Brasil, existem também oportunidades no setor de infraestrutura de turismo", diz o embaixador.

Cooperação em ciência e tecnologia, sobretudo na área energética

Os dois países discutem uma cooperação no setor de energias renováveis e de eficiência energética. Salgado afirma que há esperança de que os governos de Brasil e China firmem, em breve, nesta visita ou durante a Cúpula dos Brics, uma parceria nesse âmbito.

O governo brasileiro também espera firmar um acordo com os chineses para a realização de intercâmbio científico com jovens pesquisadores.

Bolsonaro na China: Xi Jinping deve retribuir com viagem ao Brasil

Segundo o secretário de Negociações Bilaterais na Ásia, Pacífico e Rússia, Reinaldo de Almeida Salgado, a visita de Bolsonaro à China culmina "um intensíssimo calendário bilateral de visitas de alto nível que ocorreram entre Brasil e China no corrente ano e que comprovam o dinamismo do relacionamento" entre os dois países.

Em maio, o vice-presidente Hamilton Mourão esteve na China para a reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban). Ao longo do ano, vários membros do governo Bolsonaro realizaram encontros com autoridades chinesas.Com informações da Gazeta do Povo.

Além disso, o presidente da China, Xi Jinping, deve vir à Cúpula dos Brics, que ocorrerá em Brasília nos dias 13 e 14 de novembro.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[02/06/2020] - Exportações de carne bovina batem novo recorde
[02/06/2020] - Arroba: mercado firme, porém cauteloso
[02/06/2020] - Reposição: aumentou a procura em Rondônia
[02/06/2020] - Marfrig fecha acordo e testará funcionários
[02/06/2020] - Justiça manda JBS testar funcionários
[02/06/2020] - Leite: produtor recebeu menos em maio
[02/06/2020] - Qual será o preço pago pelo leite em junho?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[02/06/2020] - Mais um dia de forte queda para o dólar
[01/06/2020] - China pára compra de produtos agrícolas dos EUA
[01/06/2020] - Produtores fazem greve contra baixo preço do leite
[01/06/2020] - Leite: produtores de MG também protestam
[01/06/2020] - Arroba: mercado firme com pouca oferta de boi
[01/06/2020] - Carne recua no atacado
[01/06/2020] - Mais uma unidade da JBS com surto de coronavírus
[01/06/2020] - Para onde vai o preço do farelo de soja?
[01/06/2020] - Milho: preços caem com colheita
[01/06/2020] - Julgamento do Funrural empata no STF
[29/05/2020] - China compra metade das exportações do Brasil
[29/05/2020] - China pode reduzir compras do Agro dos EUA
[29/05/2020] - Sem acordo, unidade da JBS continuará fechada
[29/05/2020] - Frigoríficos querem protocolo único para Covid-19
[29/05/2020] - Arroba: fim da quarentena pode puxar preço do boi
[29/05/2020] - Reposição: procura aumenta e preços sobem
[29/05/2020] - Confinamento: entidade prevê queda de 10%
[29/05/2020] - JBS: irmãos Batista tentam evitar volta à prisão
[29/05/2020] - Preço do leite caiu 5% em maio. Como ficará junho?
[29/05/2020] - PIB recua 1,5% no primeiro trimestre de 2020
[29/05/2020] - IBGE: agronegócio foi o único setor a crescer
[29/05/2020] - Dólar volta a subir com tensões EUA-China
[28/05/2020] - Unidades fechadas: pecuarista deve se preocupar?
[28/05/2020] - Arroba: frigoríficos aumentam ofertas pelo boi
[28/05/2020] - Exportações recordes sustentam o preço do boi
[28/05/2020] - Como está o mercado do leite?
[28/05/2020] - Desemprego sobe e volta ao nível de abril de 2019
[28/05/2020] - Maia adia projeto da regularização fundiária
[28/05/2020] - FPA agiliza emissão de certidão negativa de débito
[27/05/2020] - Justiça interdita unidade de bovinos da JBS
[27/05/2020] - Justiça permite que Joesley volte à JBS
[27/05/2020] - Brasil bem posicionado para exportar mais carne
[27/05/2020] - Carne já falta nos supermercados dos EUA
[27/05/2020] - Arroba: procura maior pelo boi para exportação
[27/05/2020] - Quais unidades foram habilitadas pela Tailândia?
[27/05/2020] - Pecuária evita, e não aumenta, o desmatamento
[27/05/2020] - Senado aprova prorrogação de dívidas rurais
[27/05/2020] - Doria anuncia reabertura gradual da economia em SP
[27/05/2020] - Brasil perde mais de 860 mil empregos em abril
[26/05/2020] - Exportações podem fechar maio com alta de 22,6%
[26/05/2020] - Tailândia abre mercado e pode começar a comprar
[26/05/2020] - PIB do Agro crescerá 1,3% no pior caso, diz Ipea
[26/05/2020] - É hora de repor o gado?
[26/05/2020] - Frigoríficos pagam até R$ 10 a mais pelo boi China
[26/05/2020] - Arroba: mercado vive calmaria
[26/05/2020] - Justiça manda Marfrig mudar processos em unidade
[26/05/2020] - Leite: pandemia preocupa muito os produtores
[26/05/2020] - Milho: preço firme
[26/05/2020] - Dólar amplia queda em relação ao real
[25/05/2020] - Agronegócio será o único setor a crescer em 2020

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br